Arquivo mensal: outubro 2014

Cachorro pode comer comida de gente?

Você sabia que tem muita coisa que nós comemos e que os cachorros também podem comer?

Muita gente pensa que os cães só podem comer ração, mas isso não é verdade. O que acontece é que cachorro não pode comer restos de comida, porque os alimentos que nós cozinhamos para nós contêm muita coisa que pode fazer mal para cachorro.

cachorro-comendo

Mas muitos proprietários optam em alimentar seus bichinhos com comida natural, feita em casa, e não há nada de errado nisso. Muito pelo contrário. Se você prepara uma comidinha caseira feita especialmente para o seu bichinho, é muito mais saudável do que as rações que se vende em lojas, que são cheias de aditivos químicos e ingredientes artificiais.

O Blog Cachorro Pode Comer Isso? fala exatamente sobre esse alimentos, tem uma lista enorme e toda a explicação sobre cada um, se é permitido oferecer para os cães ou se é perigoso. Algumas coisas que nós comemos podem fazer muito mal e até ser tóxico para os cães, por isso é muito importante checar antes de oferecer qualquer coisa para um bichinho de estimação. Até algumas frutas e outros vegetais, como por exemplo uvas e cebolas podem fazer muito mal para os cães. Outras coisas que nós consumimos no dia a dia também podem fazer mal para cachorro, um bom exemplo é o chocolate que pode até ser fatal em alguns casos.

Separei alguns artigos interessantes, tanto das coisas que eles podem comer quanto das que não podem, da só uma olhada nesta lista.

Para conferir a lista completa de alimentos, não deixe de visitar o blog Cachorro Pode Comer.

Tumor de mama em cadelas – Câncer em cadelas

Câncer – Tumor de mama em cadelas tem cura?

Tumor de mama e câncer em cadelas é uma enfermidade que acomete principalmente fêmeas de cães e infelizmente é muito mais comum do que muita gente imagina, provavelmente é o tipo de câncer mais comum em cadelas não castradas e muitas vezes pode ser tratado com sucesso, se for detectado precocemente.

tumor de mama e câncer em cadelas

tumor de mama e câncer em cadelas

Se todas as cadelas e gatas que não estiverem destinadas a serem reprodutoras, forem esterilizadas antes de seu primeiro cio, esta doença poderia ser quase completamente erradicada. Se você encontrar um crescimento ou nódulo no tecido mamário de sua cadela, você deve informar o seu veterinário o mais rápido possível e não deverá tomar uma atitude de ” esperar para ver”.

A castração reduz muito as chances de uma cadela desenvolver câncer de mama. Em cadelas castradas antes de seu primeiro cio, o risco de desenvolver câncer de mama é realmente bastante raro. Cadelas castradas antes do primeiro cio, possuem uma probabilidade de 0,05% de desenvolver tumores mamários. Cadelas que foram castradas após ter passado pelo primeiro cio tem uma probabilidade de 8% de desenvolver câncer de mama. Já as fêmeas de cães que foram castradas após terem passado pelo segundo cio já tem uma probabilidade de 26% de desenvolver câncer de mama. Acredita-se que a eliminação ou a redução de hormônios como o estrogênio e a progesterona provoquem a diminuição da incidência desta doença em cadelas castradas.

Saiba + Sobre Tumor de mama e câncer em cadelas

Tumor de mama em cachorras

Leishmaniose Visceral Canina

Leishmaniose Visceral Canina

Leishmaniose Visceral Canina

Leishmaniose Visceral Canina

A Leishmaniose Visceral Canina é uma zoonose (Doença que é transmitida de animais para as pessoas). A Leishmaniose Visceral Canina afeta pessoas em várias partes do mundo, estando presente em toda a América do Sul, sendo que 90% dos casos registrados estão no Brasil, está presente também no Sul Europeu, na África do Norte e Oriente Médio e na China. A Leishmaniose afeta anualmente, cerca de 500 mil pessoas em todo o mundo e cerca de 3 mil destas pessoas estão no Brasil. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a Leishmaniose está entre as 6 maiores endemias do planeta.

A Leishmaniose Visceral Canina tem tratamento. O tratamento da Leishmaniose Visceral Canina não é proibido, mas, como já você sabe, as políticas nacionais de saúde pública determinam que os animais infectados devem ser sacrificados, inclusive este assunto foi palco de grandes polêmicas, principalmente em regiões endêmicas.

A Leishmaniose Visceral Canina (LVC) é uma doença em cães que pode ser tratável e a cura clínica é uma realidade. No entanto da mesma maneira que outras doenças que são causadas por protozoários como por exemplo a Doença de Chagas, que acomete as pessoas, o portador continua carregando o parasita, e isso ocorre tanto em cachorros como em seres humanos.

É importantíssimo frisar que a Organização Mundial de Saúde não recomenda a eutanásia como método de controle da Leishmaniose Visceral Canina (LVC). A decisão pela eutanásia em cães no Brasil é uma medida exclusiva do Ministério da Saúde, totalmente contrária a decisão dos governos de outros países, como o da Espanha, Itália, França e Alemanha que tratam seus cães.

Saiba Tudo Sobre Leishmaniose Visceral Canina

Leishmaniose Visceral Canina